A biblioteca Babel

Por conta do post anterios – Wiki, Wiki, hurraa!!!

Fui contagiado a conhecer mais sobre a “A biblioteca Babel” de “Jorge Luis Borges”(autor argentino). Eis que acho as seguintes referências e porque não, metáforas:

  • O genoma humano, Jorge Luis Borges e a Biblioteca de Babel
  • Colunista relê conto do escritor argentino à luz da estrutura desordenada de nosso material genético
“Por aí passa a escada espiral, que se abisma e se eleva ao infinito. No vestíbulo há um espelho,
que fielmente duplica as aparências”.

A visão metafórica do genoma humano como uma biblioteca tornou-se quase um lugar comum. Desde os primórdios da biologia molecular, imagens lingüísticas, gramaticais ou bibliográficas têm sido empregadas com esse fim. Dizemos que a informação do DNA codificador no genoma (os genes) está escrita em um alfabeto de 4 letras (bases nitrogenadas) e é transcrita em RNA mensageiro e posteriormente traduzida para a linguagem das proteínas, que compreende um alfabeto de 20 letras (aminoácidos). Continue lendo »

Digestivo Cultural – Wiki, wiki, hurra!

Quarta-feira, 25/4/2007 –Wiki, wiki, hurra! –Guga Schultze

O labirinto
Ilustra por Guga Schultze

Uma das coisas mais divertidas da Wikipedia é a ausência de um filtro hierárquico na apresentação dos assuntos. Não tenho a menor idéia de como se faziam essas coisas nas tradicionais enciclopédias de papel; na verdade não tinha a noção clara de que isso era feito, mas basta navegar até a Wikipedia que, por comparação, a coisa salta aos olhos. Continue lendo »

Fontes e bibliografia sobre o tema Redes

Fontes e bibliografia sobre o tema Redes

Vivianne Amaral:

Uma excelente fonte sobre redes é a área Redes no site www.rits.org.br, em especial a seção Tema do Mês que apresenta artigos de pesquisadores e de pessoas que atuam em redes, com diversos perfis.

O site da Rebea a área Redes traz textos sobre redes: http://www.rebea.org.br/redes.php

Nas oficinas que realizo indico a seguinte bibliografia:

Introdução ao tema rede:

INOJOSA, Rose Marie.Redes de Compromisso Social.
disponível em http://www.rebea.org.br/vnoticias.php?cod=962

AMARAL, Vivianne, Redes sociais: conexões
disponível em http://www.rebea.org.br/vnoticias.php?cod=655

__________, Desafios do trabalho em rede
disponível em http://www.rits.org.br/redes_teste/rd_tmes_dez2002.cfm

___________Redes sociais e redes naturais: a dinâmica da vida
disponível em http://www.rits.org.br/redes_teste/rd_tmes_fev2004.cfm

___________Redes – uma nova forma de atuar
disponível em http://www.mapadoterceirosetor.org.br/adm/download/redes.pdf

MARTINHO, Cássio Redes: Uma introdução às dinâmicas da conectividade e da auto-organização. WWF Brasil, Usaid, REBEA, REPEA.
disponível em http://www.wwf.org.br

TORO, José Bernardo; DUARTE, Nísia Maria. Mobilização social. Um modo de construir a democracia e a participação.

CAPRA, Fritjof. A teia da vida. São Paulo: Cultrix, 1996.

_____. As conexões ocultas. São Paulo: Cultrix, 2002.

Aprofundamento no tema:

MARCON, Christian e MOINET, Nicolas. Estratégia-Rede. caxias do Sul-RS: EDUCS. 2001.

MARTELETO, Regina Maria e SILVA, Antonio Braz. Redes e capital social: o enfoque da informação para o desenvolvimento local. Ci.Inf., Brasília, v.33, p.41-49, set/dez 2004.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

SENGE, Peter M. A quinta disciplina. Editora Beste Seller.

JOHNSON, Steve. Emergência: a dinâmica de rede em formigas, cérebros, cidades e softwares.Zahar.

Uma visão crítica sobre as redes

TRIVINHO. Eugênio. Redes:obliterações no fim do século. São Paulo: ANNABLUME.1998

Berenice Adams

TAJRA, Sanmya Feitosa. Comunidades virtuais: um fenômeno na sociedade do conhecimento. São Paulo: Érica, 2002.

ARRUDA, Marina Patrício de. A prática da mediação em busca de um mediador das emoções. Pelotas: Seiva, 2004.

Uma espiada no Futuro do E-learning

Uma espiada no Futuro do E-learning

Todos que trabalham com as maravilhas da tecnologia em prol da educação já se perguntam “como será no futuro?” Pois bem, em alguns parágrafos proponho um provável cenário de ensino-aprendizagem integrado a futuras ferramentas de apoio ao ambiente educacional. Como os alunos e professores se utilizarão dessas ferramentas? Não sei exatamente, mas preferi fazer uma outra pergunta: O que a tecnologia estará apta a fazer daqui a duas décadas?


Doze anos atrás – quando a internet engatinhava – visitei pela primeira vez uma BBS (Boletin Board Sistem) e lá tive a minha primeira experiência de aprendizagem à distância, onde em murais virtuais adquiri conhecimentos necessários para desvendar um velho sistema operacional chamado Unix. Foi difícil, mas sem as lições daquele muralzinho virtual de “dicas quentes” talvez não tivesse ingressado neste maravilhoso mundo da Informática.

Hoje, seja em ambiente acadêmico, corporativo ou até mesmo governamental podemos tranqüilamente utilizar plataformas LMS nacionais como ferramenta de apoio ao processo de ensino-aprendizagem. Naturalmente, todos que trabalham com as maravilhas da tecnologia em prol da educação já se perguntam “como será no futuro”? Pois bem, em alguns parágrafos proponho um provável cenário de ensino-aprendizagem integrado a futuras ferramentas de apoio ao ambiente educacional. Como os alunos e professores se utilizarão dessas ferramentas? Não sei exatamente, mas preferi fazer uma outra pergunta:

O que a tecnologia estará apta a fazer daqui a duas décadas?

No Futuro veremos a:

-Popularização de Tecnologias – Hand-Held computers dotados de altíssima capacidade de processamento e armazenamento serão tão comuns entre os jovens como são os celulares hoje, ainda sim, terão um custo muito mais acessível. Integração de Eletrônicos – como tendência já confirmada atualmente, teremos em um só aparelho várias funcionalidades, como: internet, gravador e reprodutor de vídeo e áudio, câmera digitalizadora, banco de textos e imagens, entre outros; tudo na forma wireless, ou seja, sem fio.

-Maior valorização da Andragogia – Haverá mais empresas e consultores trabalhando no estudo da melhor formação de adultos, conforme as competências demandadas pelas empresas.

-L-Games (Learning Games) – serão criadas empresas voltadas para criação de jogos educacionais em ambientes LMS, para viabilizar a construção de simulações colaborativas de interação e aprendizagem. Os jovens poderão viver personagens do passado histórico da humanidade, simulando julgamentos em tribunais ou até mesmo sendo personagens de uma obra de Shakespeare, como nos jogos RPG.

-Comunidades Peer-to-Peer de e-Learning – Como nas comunidades colaborativas de sistemas tipo Kazaa ou Imesh, existirão redes de computadores compartilhando informações organizadas por conteúdos específicos de aulas a serem presenciadas, como vídeos, gravações, fotos e documentos.

-Weblogs Escolares –
Cada aprendiz terá em seu meio de estudo, o seu diário escolar pessoal, que através de uma LMS poderá configurar quem terá ou não acesso a determinadas partes do mesmo, assim, ele poderá repassar seus resumos, anotações, e provas realizadas a outros alunos e turmas mais atrasadas. Aqui se formarão as primeiras comunidades virtuais informais de ensino-aprendizagem.

-TSP (Teaching Sistem Provider) – Sistemas Provedores de Ensino serão criados no formato parecido com os Call Centers, de forma a venderem para instituições de ensino interessadas os serviços de “Tira-Duvidas” por matérias, via telefone ou Chat-on-line, para que seus alunos tenham mais opções e ferramentas que lhes facilitem o processo de absorção do conhecimento. Aqui teremos mais uma especialização para o profissional de ensino, o tutor virtual.

Uma boa fórmula para que tudo isso seja bem aproveitado é esta:

“Futuro da Educação = Tecnologia + Professores + Nova Mentalidade”

pois de nada adiantam ótimas tecnologias sem profissionais bem preparados – investir nos professores é premissa fundamental. Ainda assim, se não houver a participação dos pais facilitando e participando da adequação do ensino a distância a vida normal do estudante, desde o ensino fundamental, não teremos ambientação facilitadora para a motivação do aluno nas ferramentas propostas. A Tecnologia por si mesma não é nada, é apenas ferramenta sem aplicação útil ou correta. A combinação do ser humano explorando o máximo de sua capacidade e criatividade, usando como facilitador as novas tecnologias é que trará um real benefício a sociedade.

»» Autor: Nihad Faissal Bassis

_uacct = “UA-564443-2”;
urchinTracker();

fonte: http://portal.webaula.com.br/artigo.aspx?sm=artigos&codartigo=4

_uacct = “UA-564443-2”;
urchinTracker();

Learning 2.0?

Learning 2.0: educação do futuro

Os pesquisadores da Universidade de Minnesota estão desenvolvendo um projeto sobre as inovações nas práticas educativas. Dentro dessa iniciativa foi criado o instituto de pesquisa Global Leapfrog Institute. Lançaram também um jornal eletrônico, Global Leapfrog Education Journal, para incentivar a produção acadêmica e o debate em torno do tema. Em seu primeiro número alguns textos interessantes foram publicados. Um deles é o “Learning 2.0” (PDF), do Dr. Juan Cristóbal. Segundo o autor o texto é uma analise de como funcionam os princípios pedagógicos orientados a uma aprendizagem construtiva. Confiram!

fonte: gjol.blogspot.com/2007/01/learning-20-educao-do-futuro.html+Learning+2.0

Web 2.0? e-Learning 2.0?

Postado em Misc por Karla Lopez em Setembro 16th, 2005

Vou continuar devendo minhas impressões sobre o Stephen Downes aqui, mas pra quem estava perdido nessa conversa de Web 2.0 e e-Learning 2.0, vai a dica:

Web 2.0 for Designers
What E-Learning 2.0 means To You, com direito a apresentação PowerPoint e MP3.

Tem muita gente boa falando coisas interessantes a respeito da WEB 2.0. Principalmente nos Estados Unidos, Europa e Brasil.
E também tem gente boa desenvolvendo produtos, serviços e aplicações para WEB 2.0.

Aceitam um desafio?

Acesse o site www.webviolin.com e comente se o Brasil está ou não na vanguarda mundial da WEB 2.0. (garanto que não irão se decepcionar!)

fonte: http://www.idearios.com.br/?p=124

e-learning 2.0 – 16 de Agosto de 2006 às 23:01

 

Steve O’Hear fez um interessante apanhado do que está sendo considerado tecnologia de apoio ao ensino (presencial ou virtual). Na primeira parte de seu artigo, ele lembra que o “e-learning não tem passado de distribuição de material digitalizado, acompanhado de alguns questionários de múltiplas escolhas”, e aponta como potencial caminho o e-learning o uso de blogs, wikis, podcasting e sites de compartilhamento de mídias.

Na segunda parte, ele apresenta o eLGG, uma rede social focada em educação. O eLLG permite que usuários avançados instalem cópias do sistema em seus próprios servidores o que permitem uma personalização total. Para quem não sabe fazer isso, o serviço eLLG Spaces oferecerá, em breve, tudo de forma mais fácil.

fonte: http://blog.kutova.com/2006/08/16/e-learning-20/

Slide – > http://www.slideshare.net/janjos/formacao-web-20

Ligações – Links

Blogs
Enterprise 2.0
Andrew McAfee
B2OB
Blog Corporativo
Collaboration Loop
Entrerprise Irregulars
Innovation Creators
Intranet Blog
Idealware
Otter Group
Library 2.0
ALA Techsource
Intranet Blog
LifeHacker
NeverEnding Search
Shared Innovation
Tame the Web
TeachingHacks
TechSoup
The Shifted Librarian
What I Learned Today
Learning 2.0
Connectivism
Corporate eLearning
Corporate Training
Efetividade.net
E-LearningGuru
Idearios
Informal Learning
Indezine
Innovation Creators
Harold Jarche
Learning Circuits
Stephen’s Web

Eventos
Barcamp
Digital Libraries à La Carte
Enterprise 2.0 Conference
Enterprise 2.0 Symposium
Internet Librarian
Office 2.0 Conference
SHIFT

Periódicos
AI & Society
Asychronous Learning Networks
E-Content Magazine

E-Doc Magazine

E-Learn Magazine
D-Lib Magazine
Dublincore Metadata
EDUCASE Review
ExtraLibris
First Monday
Information Today
Information World Review
Innovate
Talis
Webology

Social Bookmarks
Confronting the Drunk Librarian
Connotea – Library 2.0
Del.icio.us – Enterprise 2.0
Del.icio.us – Learning 2.0
Del.icio.us – Library 2.0
Squidoo – Library 2.0

Wikis
Library 2.0 Wiki
Library Success

fonte:http:/fabianocaruso.com//?page_id=8

_uacct = “UA-564443-2”;
urchinTracker();

Os novos rumos dos buscadores da internet – web 2.0

16 de abril de 2007 – Os novos rumos dos buscadores da internet

A Internet passa atualmente pelo seu momento 2.0, a chamada “Internet Viva”, onde as redes sociais entraram em cena, os blogs despontaram como a nova mídia de informação e interação em massa e a “cauda longa”, auxiliada pelo marketing viral, passou a enfatizar a criação de produtos e serviços cada vez mais específicos, para um público mais exigente e participativo, ansioso para aproveitar a inteligência gerada coletivamente.

Diante deste novo cenário, é possível considerar que o setor de buscas na Internet ainda está na sua infância, com muitas oportunidades a serem exploradas. Continue lendo »

eu: O Pensador – Retrato de um INTP – Introverted iNtuitive Thinking Perceiving

Retrato de um INTP – Introverted iNtuitive Thinking Perceiving

O Pensador

Seu modo principal de viver é focado internamente, lidando com eventos de maneira racional e lógica. Seu modo secundário é exteriorizado, através do qual você absorve fatos primariamente através de sua intuição.

Você vive num mundo de possibilidades teóricas. Você vê tudo em termos de como essas coisas podem ser melhoradas, ou em como podem ser transformadas. Você passa a maior parte do seu tempo dentro de sua própria mente, fazendo uso da sua grande capacidade de analisar problemas complexos e de identificar padrões que se repetem, criando explicações lógicas para eles. Você busca a clareza em tudo, e é voltado para a construção de conhecimento.

Você é o típico “professor lunático”, que valoriza muito a inteligência e a habilidade de aplicar lógica a teorias para encontrar soluções para os mais diversos problemas. Você é tipicamente tão voltado para transformar problemas em explicações lógicas que passa muito tempo vivendo dentro de sua mente e pode não colocar muita importância no mundo exterior. Sua inclinação natural a transformar teorias em compreensão concreta pode se tornar um sentimento de responsabilidade pessoal de resolver problemas teóricos e de ajudar a sociedade a se mover em direção a um nível mais elevado de conhecimento e de auto-compreensão.

Você valoriza o conhecimento acima de tudo. Sua mente está constantemente trabalhando direcionada a gerar novas teorias ou a comprovar ou a derrubar teorias existentes. Você aborda problemas e teorias ao mesmo tempo com entusiasmo e ceticismo, ignorando as regras e opiniões existentes, e definindo sua própria abordagem para a solução. Você busca por padrões e por explicações lógicas para quaisquer coisas que te interesse. Em termos gerais, você é uma pessoa um tanto genial e capaz de ser objetivamente crítico em suas análises. Você adora novas idéias, e fica muito empolgado com conceitos e com teorias abstratas, obtendo muito prazer em discutir esses conceitos com outras pessoas. Você pode parecer “com a cabeça nas nuvens”, alienado e distante dos outros, pois gasta muito de seu tempo dentro de sua mente, pensando sobre teorias de como as coisas funcionam. Você odeia trabalhos rotineiros e prefere muito mais construir soluções teóricas complexas, deixando a parte de implementação dos sistemas para outras pessoas conduzirem. Você é intensamente interessado em teorias, e gasta, sem problema algum, muito tempo e energia para encontrar a solução para um problema que tenha intrigado seu intelecto.

Você não gosta de liderar nem de controlar as pessoas; é muito tolerante e flexível na maioria das situações, a não ser que uma de suas fortes crenças seja violada ou desafiada, em cujo caso você adotará uma postura bastante rígida. Você tende a ser bastante tímido quando conhece novas pessoas, mas por outro lado, é muito autoconfiante e gregário quando junto a pessoas que você conhece bem, ou quando discute teorias que você compreende em total plenitude.

Você não compreende nem valoriza decisões tomadas com base em subjetividades pessoais e sentimentais. Você luta constantemente para chegar a conclusões lógicas para problemas e não entende a importância ou a relevância da aplicação de considerações subjetivas e emocionais às decisões. Por essa razão você nem sempre percebe o que as outras pessoas estão sentindo, e nem está naturalmente equipado para atender às necessidades emocionais delas.

Você pode ter um problema com auto-engrandecimento e com rebeldia social que pode vir a interferir no seu potencial criativo. Sendo que o seu Sentimento é a função menos desenvolvida, você pode ter dificuldade em dar o carinho e o apoio que é sempre necessário nas relações íntimas. Assim, se você não perceber o valor em ser cuidadoso com os sentimentos das pessoas, você pode se tornar excessivamente crítico e sarcástico para com elas. Se você não for capaz de encontrar um espaço nesse mundo onde você possa fazer uso de suas fortes habilidades, você pode acabar se tornando uma pessoa extremamente pessimista e cínica. Se você também não desenvolver seu lado Sensorial/concreto o suficiente, você se encontrará “desligado” demais do seu ambiente, e demonstrará essas fraquezas na execução de tarefas do dia-a-dia, como pagar as contas ou se vestir apropriadamente.

Para você é extremamente importante que as idéias e que os fatos sejam expressos de uma maneira correta, clara e consistente. Talvez isso seja porque você prefere se expressar através do que você acredita ser verdades absolutas. Às vezes sua compreensão já completa de uma idéia não é facilmente compreendida pelos outros, e não é normal que você tente reorganizar melhor o que você falou para explicá-la de uma maneira que os outros compreendam. Você pode também ter uma tendência a abandonar um projeto assim que você entenda seu funcionamento, pulando para a próxima idéia. É essencial que você dê importância a explicar as teorias que você desenvolve através de maneiras compreensíveis. Afinal, uma descoberta sensacional de nada significa se você é a única pessoa que a compreende.

Você é uma pessoa bastante independente, original, e nada convencional. Não é provável que você coloque muito valor em valores convencionais como os de querer ser bem aceito por todos ou por querer segurança em todos os aspectos da sua vida. Você possui um caráter complexo, e tem uma tendência a ser inquieto e temperamental. Fortemente engenhoso, possui padrões de pensamento que o permitem analisar idéias de através de novas maneiras. Conseqüentemente, diversas mudanças relacionadas ao pensamento científico mundial foram feitas por pessoas como você.

Você se encontra no seu meio ideal quando pode trabalhar com suas teorias de maneira independente, num ambiente que ofereça apoio ao seu gênio criativo e até mesmo excêntrico. Se esse for o caso, você poderá alcançar feitos memoráveis. Pessoas como você são pioneiras, contribuindo com novos pensamentos e idéias para a nossa sociedade.

fonte: http://wiki.inspiira.org/cgi-bin/bin/view/Persona/INTP

_uacct = “UA-564443-2”;
urchinTracker();