Cinema em casa

Filmes para ver e recomendados:

-The Messengers, Because I Said So, – Epic Movie,Smokin’ Aces,  Dreamgirls, Pan’s Labyrinth, The Pursuit of Happyness, The Queen

Os Mensageiros
 
(The Messengers, 2007)
 

:: Pôster 1 :: :: Pôster 2 ::

Gênero: Terror Duração:Origem: EUA Estréia – EUA: 02 de Fevereiro de 2007 Estréia – Brasil: 23 de Março de 2007 De olho: Falta 1 mês e 15 dias Estúdio: Columbia Pictures Direção: Oxide Pang Chun, Danny Pang Roteiro: Mark Wheaton, Todd Farmer Produção: Sam Raimi, William Sherak, Jason Shuman, Robert G. Tapert Última Atualização: 25 de Janeiro de 2007

Sinopse: Existem evidências que sugerem que as crianças são altamente suscetíveis aos fenômenos paranormais. Elas podem ver o que os adultos não podem. Elas acreditam naquilo que os adultos negam, e estão tentando nos avisar. Com uma produção de Sam Raimi, chega o terror psicológico que conta a história da família Solomon, composta pela jovem Jess (interpretada por Kristen Stewart) de dezesseis anos, o irmão de três anos de idade, Ben, e seus pais, Roy e Denise. Eles acabam de se mudar da agitação da cidade de Chicago para a pacata fazenda em Dakota do Norte. Mas nada é o que parece na recente fazenda comprada pelos Solomon. Em meio à tranqüilidade da fazenda de girassóis, Jess logo começa a perceber o quão essa tranqüilidade pode ser aterrorizante, quando ela e seu irmão começam a ver ameaçadoras aparições, invisíveis para todos os outros. Logo ela descobrirá que essa calmaria pode ser o sinônimo para o seu pior pesadelo, ainda mais quando esses fantasmas começam a se tornar violentos, a sanidade de Jess começa a ser questionada. Seu passado preocupante começa a vir à tona para confrontar com o passado daqueles que já viveram na fazenda. Um embate tão perigoso que deixará sua credibilidade balançada para àqueles que ela ama e que está tentando tão desesperadamente avisar, antes que seja tarde demais. O filme é a estréia em uma produção totalmente americana dos diretores Danny Pang e Oxide Pang, responsáveis pelo filme “Visões”.

Seja Feita a Minha Vontade
 
(Because I Said So, 2007)
 
 

Gênero: Drama – Comédia – Romance Duração:Origem: EUA Estréia – EUA: 02 de Fevereiro de 2007 Estréia – Brasil: 09 de Março de 2007 De olho: Falta 1 mês e 1 dia Estúdio: Downtown Filmes Direção: Michael Lehmann Roteiro: Karen Leigh Hopkins, Jessie Nelson Produção: Jessie Nelson, Paul Brooks Última Atualização: 23 de Janeiro de 2007

Sinopse: A nova comédia que traz no elenco Diane Keaton, Lauren Graham, Piper Perabo e Mandy Moore não poderia ser mais família… e engraçada. Daphne Wilder (interpretada por Diane Keaton) é uma mãe que se orgulha por não conhecer nenhuma barreira quando o assunto são suas três filhas: a estável psicóloga Maggie (interpretada por Lauren Graham), a sexy Mae (interpretada por Piper Perabo) e a dócil Milly (interpretada por Mandy Moore). O problema é que Milly tem certas dificuldades quando o assunto se trata achar um homem. E justamente para evitar que a filha cometa os mesmos erros que Daphne cometeu no passado, ela decide encontrar o homem perfeito para a filha. Mal sabe Milly que, para tal achado, a mãe coloca um anúncio on-line para conseguir encontrar o tal par perfeito. A desordem cômica se revela enquanto Daphne continua fazendo o que é errado para conseguir o certo, tudo em nome do amor. Em uma hilária batalha de força de vontade, a dinâmica entre mãe e filha é testada em todos os sentidos possíveis. As filhas ajudam a Daphne a encontrar os limites das (im)possibilidades do amor maternal, tudo isso enquanto responde as perguntas de onde fica a linha tênue que inicia e termina este amor de mãe? Na parte técnica, temos o peso de roteiristas como Karen Leigh Hopkins (de “Lado a Lado”) e Jessie Nelson (de “Uma Lição de Amor”).

Deu a Louca em Hollywood
 
(Epic Movie, 2007)
 

Gênero: Comédia Duração: 86 min Origem: EUA Estréia – EUA: 26 de Janeiro de 2007 Estréia – Brasil: 23 de Março de 2007 De olho: Falta 1 mês e 15 dias Estúdio: 20th Century Fox Direção: Jason Friedberg, Aaron Seltzer Roteiro: Jason Friedberg, Aaron Seltzer Produção: Paul Schiff Última Atualização: 03 de Fevereiro de 2007

Sinopse: Está chegando nos cinemas mais uma comédia nosense aproveitando os recentes sucessos de 2006 para tirar piadas, pegando o embalo criado pela franquia “Todo Mundo em Pânico”. O novo projeto se chama “Epic Movie” e como ele próprio diz, é um filme de proporções épicas. A piada da vez é satirizar com “As Crônicas de Nárnia”, “A Fantástica Fábrica de Chocolate”, “Serpentes a Bordo”, “O Código Da Vinci”, “Super Nacho” e “X-men”, além de, é claro, o maior sucesso de 2006 em bilheteria: “Piratas do Caribe 2: O Baú da Morte”. A história é centrada em quatro orfãos não tão jovens: um foi criado por um curador no museu do Louvre (onde um assassino albino está a espreita), outro é refugiado dos lutadores de luta “libre” do México, o terceiro é uma recente vítima de Serpentes a Bordo em seu avião, e o quarto é um residente “normal” de uma comunidade mutante “X”. O azarado quarteto visita uma fábrica de chocolate onde eles acabam esbarrando em um guarda-roupas que os transportam para a mundo de GNárnia (com G, viu?). Lá, eles conhecem um capitão-pirata exibicionista e cuidadosos aprendizes de feitiçaria, além de unirem forças com, entre vários, um leão sábio-mas-cheio-de-tesão para derrotarem a Vadia Branca de GNárnia. O filme é mais um processo um tanto doloroso do terrível time de realizadores que abortaram “Uma Comédia Nada Romântica” (porque filme como aquele não nasce, aborta).

Última Cartada, A
 
(Smokin’ Aces, 2006)
 

 

Gênero: Ação Duração: 108 min Origem: Reino Unido – França – EUA Estréia – EUA: 26 de Janeiro de 2007 Estréia – Brasil: 16 de Março de 2007 De olho: Falta 1 mês e 8 dias Estúdio: Universal Pictures Direção: Joe Carnahan Roteiro: Joe Carnahan Produção: Joe Carnahan, Tim Bevan, Liza Chasin, Eric Fellner Última Atualização: 25 de Janeiro de 2007

Sinopse: Com um elenco lotado de super-estrelas de Hollywood como Ben Affleck, Andy Garcia, Ray Liotta, Jeremy Piven, Ryan Reynolds, Peter Berg, Martin Henderson, Taraji Henson e em suas estréias cinematográficas, Alicia Keys e Common, encabeçam o longa-metragem “Smokin’ Aces,” a nova comédia de humor negro com muita ação, assinado por Joe Carnahan, o aclamado diretor de “Narc”. Nesses contos entrelaçados de altas apostas e um nível de classe baixa, o chefe da Máfia Primo Sparazza (interpretado por Joseph Ruskin) apostou alto em um contrato com Buddy “Aces” Israel (interpretado por Jeremy Piven), um mágico barato que concordou em alterar as evidências que o estado possui contra o chefe da Máfia de Las Vegas. O FBI, sentindo ser essa uma chance única de utilizar esse pequeno contra-tempo para conseguir derrubar de vez o grande chefão Sparazza, dá proteção a Aces sob a custódia de Richard Messner (interpretado por Ryan Reynolds) e Donald Carruthers (interpretado por Ray Liotta), enviando o mágico para seu esconderijo no lago Tahoe. Quando se espalha a notícia de que foi colocado um valor a ser pago pela cabeça de Aces pela comunidade de ex-condenados, os caçadores de recompensas, assassinos de aluguel, são atraídos para entrarem na caçada a Aces. Com todos os olhos voltados para o esconderijo no lago Tahoe, a grande galeria de vagabundos e patifes entra em cena para disputarem entre eles o prêmio pela cabeça de Aces.

Dreamgirls – Em Busca de um Sonho
 
(Dreamgirls, 2006)
 

:: Pôster 1 :: :: Pôster 2 :: :: Pôster 3 :: :: Pôster 4 :: :: Pôster 5 :: :: Pôster 6 :: :: Pôster 7 ::

Gênero: Drama – Musical
Duração: 131 min
Origem: EUA
Estréia – EUA: 25 de Dezembro de 2006
Estréia – Brasil: 16 de Fevereiro de 2007
De olho: Faltam 10 dias
Estúdio: Paramount Pictures
Direção: Bill Condon
Roteiro: Bill Condon, Tom Eyen
Produção: Laurence Mark
Última Atualização: 25 de Janeiro de 2007

Sinopse: Na Detroit da década de 60, um bom show no palco pode chamar atenção para o seu talento, mas não levará sua canção para o rádio. É aqui que um novo tipo de música está prestes a nascer: um som cujas raízes estão enterradas na alma de Detroit, cujas letras falam sobre o que acontece na superfície, unindo todos com um mesmo sonho. Curtis Taylor, Jr. é um vendedor de carros ansioso em deixar sua marca no mundo da música. Ele quer abrir sua própria gravadora e fazer com que a sua música seja ouvida nas principais rádios dos Estados Unidos ― numa época em que os direitos civis são meros sussurros ouvidos pelas ruas. Ele só precisa do ângulo certo, do talento certo e do produto certo para vender. Enquanto isso, num show de talentos local, o grupo The Dreamettes — Deena Jones, Lorrell Robinson e a cantora-líder, Effie White — se apresenta com suas perucas baratas, seus vestidos feitos em casa e ensaiado pelo irmão de Effie, C.C. Entre elas, um sentimento comum: a esperança de que seus talentos as tirem da única vida que parece disponível. Elas são jovens. São bonitas. São exatamente o que Curtis está procurando. Elas só têm que confiar nele. James “Thunder” Early é pioneiro de um novo som em Detroit, e vem fascinando o público em todo o “Chitlin’ Circuit” com sua mistura eletrizante de soul e rock and roll. Curtis convida as Dreamettes para fazerem o backup para o Early e, de repente, o abismo entre o que elas queriam e o que elas podem ter desaparece pela primeira vez. Curtis lança as meninas num ato solo, rebatizando-as de The Dreams. Ele sabe que o sucesso não está na grande voz de Effie, mas na beleza provocante e tímida e no estilo maleável de Deena. Ela está pronta para se entregar à luz da fama, mesmo que, para isso, Effie tenha que ficar à sombra. Com o surgir da era do musical, a ambição de Curtis leva esse grupo ― que já foi uma família com sonhos compartilhados ― para a frente de uma indústria à beira da revolução musical. E quando as luzes acendem e as cortinas se abrem, eles mesmos mal reconhecem no que se transformaram. Seus sonhos estão finalmente se realizando, mas a um preço talvez muito caro para seus corações suportarem.

Labirinto do Fauno, O
 
(Pan’s Labyrinth / El Laberinto del Fauno, 2006)
 



:: Pôster 1 :: :: Pôster 2 :: :: Pôster 3 :: :: Pôster 4 :: :: Pôster 5 :: :: Pôster 6 :: :: Pôster 7 :: :: Pôster 8 :: :: Pôster 9 :: :: Pôster 10 :: :: Pôster 11 ::

Gênero: Terror
Duração: 114 min
Origem: México – Espanha – EUA
Estréia – Brasil: 01 de Dezembro de 2006
Estréia – EUA: 29 de Dezembro de 2006
Estúdio: Warner Bros.
Direção: Guillermo del Toro
Roteiro: Guillermo del Toro
Produção: Álvaro Augustín, Alfonso Cuarón, Bertha Navarro, Guillermo del Toro
Última Atualização: 06 de Dezembro de 2006

Sinopse: “O Labirinto do Fauno” é uma fábula cujo pano de fundo é o regime ditatorial na Espanha dos anos 40. O filme conta a história de Ofélia (Ivana Baquero), uma menina que se muda com a mãe, Carmen (Ariadna Gil), e o padrasto Vidal (Sergi López) – este, um oficial do Exército Espanhol – para uma velha casa na área rural do norte da Espanha em 1944, após a ascensão do ditador Ernesto Franco. A mudança tem um objetivo: Vidal quer capturar membros da resistência que fizeram do campo o seu esconderijo. Sob a rígida vigilância do padrasto, Ofélia refugia-se em um mundo de imaginação e sonho. A menina descobre um labirinto abandonado próximo à casa e, ao percorrê-lo, conhece um ser fantástico que a guiará por uma jornada em busca da liberdade. O mímico Doug Jones, bastante procurado por Hollywood para interpretar criaturas, mais uma vez estará num filme de Guillermo Del Toro (“A Espinha do Diabo”). Jones e o cineasta estiveram juntos em “Mutação” e no recente “Hellboy”, no qual o ator viveu o ser aquático Abe Sapien. Jones agora é aqui um dos personagens principais no novo filme de Del Toro, no qual ele interpretará Pan, criatura da mitologia grega meio-homem, meio-bode. A Warner Bros. adquiriu os direitos de distribuição do filme “O Labirinto do Fauno” para a Espanha e a América Latina. A produção é dirigida pelo mexicano Guillermo Del Toro (“Hellboy”, “Blade 2”) e traz Doug Jones (“Máquina do Tempo”, “Hellboy”), Sergi Lopes (“Coisas Belas e Sujas”) e Maribel Verdú (“E Sua Mãe Também”) no elenco. A produção do filme ficou a cargo de Bertha Navarro, da OMM (empresa de Alfonso Cúaron, Guillermo del Toro e Frida Torresblanco) e dos Estúdios Picasso, braço da empresa Telecinco. “Estamos orgulhosos por ter participado deste projeto, que dará exposição internacional à indústria de filmes espanhola”, declarou o produtor executivo Álvaro Augustin.

À Procura da Felicidade
 
(The Pursuit of Happyness, 2006)
 



:: Pôster 1 :: :: Pôster 2 :: :: Pôster 3 ::

Gênero: Drama
Duração: 117 min
Origem: EUA
Estréia – EUA: 15 de Dezembro de 2006
Estréia – Brasil: 02 de Fevereiro de 2007
Estúdio: Columbia Pictures
Direção: Gabriele Muccino
Roteiro: Steve Conrad
Produção: Will Smith, James Lassiter, Todd Black, Jason Blumenthal, Steve Tisch
Última Atualização: 07 de Janeiro de 2007

Sinopse: Em “À Procura da Felicidade” (The Pursuit of Happyness), Chris Gardner (Will Smith, de “Eu, Robô”, “Bad Boys 1 e 2”) é um homem de família lutando para sobreviver. Apesar de todas as tentativas para manter a família unida, a mãe (Thandie Newton) de seu filho de cinco anos Christopher (Jaden Christopher Syre Smith) está constantemente sobre uma forte pressão financeira. Sem condições de suportar a situação, ela relutantemente decide partir. Chris, agora um pai solteiro, continua a perseguir desesperadamente um emprego com melhor remuneração, usando toda sua habilidade de vendedor. Ele ingressa como estagiário numa grande importante corretora de ações, e apesar de não haver salário, ele aceita, na esperança de no final do programa conseguir um emprego e um futuro promissor. Sem apoio financeiro, Chris e seu filho são despejados de seu apartamento e logo são forçados a dormir em abrigos, estações de ônibus, banheiros e onde quer que possam achar refúgio durante a noite.Apesar dos problemas, Chris continua a honrar seu compromisso como um pai amoroso e afetuoso, usando a afeição e a confiança que seu filho depositou nele para superar os obstáculos que encontra. O filme é dirigido por Gabriele Muccino (de “O Último Beijo”) e com roteiro de Steve Conrad (de “O Sol de Cada Manhã”). Originalmente exibido em janeiro/2006 no programa da ABC 20/20, o caso virou livro e começou logo a ser disputado por estúdios, ávidos por uma boa trama edificante e dramática de self-made-man. A Columbia levou. No elenco, Smith será Gardner. Jaden Smith, o seu filho na vida real de sete anos com Jada Pinkett Smith (de “Matrix Reloaded”), fará sua estréia no cinema. Química na tela é que não vai faltar. Apesar de ser seu primeiro trabalho em filme, o garoto já participou da série de “TV All of Us”. A bela Thandie Newton (de “Crash – No Limite”, “Missão: Impossível 2” e “A Batalha de Riddick”) faz a esposa que o abandona. A grafia do título parece ser incorreta propositalmente. Ele é realmente é Happyness (e não “Happiness”).

Rainha, A
 
(The Queen / A Rainha, 2006)
 



:: Pôster 1 :: :: Pôster 2 :: :: Pôster 3 ::

Gênero: Biografia – Drama
Duração: 97 min
Origem: Reino Unido – França – Itália
Estréia – EUA: 06 de Outubro de 2006
Estréia – Brasil: 09 de Fevereiro de 2007
De olho: Faltam 3 dias
Estúdio: Miramax Films
Direção: Stephen Frears
Roteiro: Peter Morgan
Produção: Andy Harries, Christine Langan, Tracey Seaward
Última Atualização: 02 de Fevereiro de 2007

Sinopse: Quando as notícias da morte de Princesa Diana, sem dúvida uma das mulheres mais famosas do mundo, foram dadas e chocou e desacreditou o público britânico, Sua Majestade Rainha Elizabeth II isolou-se atrás das paredes do Castelo Balmoral junto com sua família, incapaz de compreender a resposta do público, não só britânico, mas mundial, a esta tragédia. Para Tony Blair, o popular e recentemente eleito como Primeiro Ministro, o povo precisava de uma tranqüilização e o apoio dos seus líderes tinha que ser real. Em um show de emoções sem precedentes que cresciam cada vez mais, Tony Blair se vê na posição de ter que reconectar a Rainha com o seu povo Britânico. Escrito por Peter Morgan, escritor que agora começa a invadir as telas do cinema com novos trabalhos como “The Other Boleyn Girl” e “The Last King of Scotland”, e dirigido por Stephen Frears, diretor de “Alta Fidelidade”, o filme não deixa de ser um drama com alguma pitada de comédia sutil. O filme concorreu no Festival de Veneza e indicado a quatro prêmios, ganhou três: prêmio FIPRESCI para Stephen Frears, O Osella de Ouro para melhor roteiro, escrito por Peter Morgan, e a Taça Volpi para melhor atriz Helen Mirren, que, na apresentação, o público a aplaudiu de pé durante cinco minutos, comprovando o seu excelente trabalho.

Publicado em cinema. Leave a Comment »

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: